quarta-feira, 23 de abril de 2014

Poder de empacotar


Empacote e Solte... O Poder de Empacotar

Em um segundo você empacota todos os pensamentos desnecessários sobre o passado,presente e futuro e começa a se sentir otimista,com o coração leve e livre de cargas e preocupações.

Este artigo,escrito por Helen Northey,é o segundo de uma série de artigos sobre os Oito Poderes da alma.

Então,o que há em sua mala?Lembre-se de viajar com pouca bagagem.Menos bagagem em sua mente torna a viagem mais fácil.

Antes de me mudar para Ásia,uma amiga,a qual considero uma viajante veterana,se ofereceu para verificar minha mala.Para a minha surpresa,ela me aconselhou a reduzir pela metade,e depois pela metade novamente,toda a minha bagagem.Eu estava convencida de que tinha sido muito esperta em empacotar o mínimo necessário.Devo admitir que aqueles CDs favoritos,as roupas usadas para entrevistas de emprego e também aquelas mais sofisticadas,desafiavam os limites da minha real necessidade.Mas ela me disse “você pode comprar tudo isso ainda mais barato onde você está indo,portanto deixe tudo isso aí”.

Respeitando o conselho dela eu coloquei todos os meus pertences – minha casa completa – num depósito sabendo que eles ainda estariam lá para eu pegá-los quando voltasse,caso o conselho da minha amiga tivesse sido muito radical.

Então segui viagem apenas com uma mala pequena e uma caixa de livros – minha biblioteca profissional – sendo esta despachada anteriormente de modo independente.

 A escolha

O processo de escolha sobre o que levar e o que deixar para trás foi demorado.Minhas “coisas” eram preciosas e havia sempre uma boa razão para estarem dentro da mala,pois poderia precisar de algo, pensava eu.Entretanto,minha amiga me garantiu que o objeto de arte e a bolsa de mão também deveriam ser deixados.

Adotamos então o critério do “Mix and Match” (uma única peça de roupa que permite inúmeras combinações).O sarongue,por exemplo,poderia ser usado para me vestir,dormir,bem como toalha de banho e toalha de mesa.Dessa forma,me assegurei de que a ‘versatilidade’ era a palavra de ordem quando se tratava do quê vestir.A questão crucial era saber se eu poderia ou não comprar todas essas coisas lá onde estava indo.Como a maioria dos produtos que encontramos atualmente nas prateleiras dos supermercados é produzida na Ásia,a resposta seria fácil: “Sim”.Então,item por item foi sendo descartado.Eu tinha que limitar o peso porque o novo mantra era “viajar de forma leve”.

Além disso,a viagem era para mim a oportunidade de fazer coisas novas.Estava deixando para trás anos de trabalho na área médica com o propósito de ganhar experiência na área editorial.Esta minha nova e diferente perspectiva era como um jogo de aposta,mas no fundo do meu coração acreditava que sim;este passo era importante para honrar minha alma,minha essência.Assim,a biblioteca profissional também foi reduzida pela metade.

Uma nova perspectiva

Tive que ter a mente tão aberta como nunca antes.As chaves para o sucesso estavam dentro de mim,em minhas qualidades especiais e inatas,junto com anos de experiência profissional – e não no que estava dentro da mala!

Organizando a bagunça

Minha amiga me trouxe muitas xícaras de chá durante o processo de escolha e me ajudou a compreender que,eu não só deveria carregar menos bagagem como também me desfazer de algumas.Enfim,não valeu a pena ter guardado todos aqueles meus pertences que julguei essenciais no depósito.Esta foi uma tarefa difícil.Muitos dos meus pertences foram herdados da minha mãe após sua recente morte,portanto,tinham uma importância especial em termos do meu sentimento em relação a ela,e talvez com a minha própria identidade.Minha mãe partiu como se fosse um pássaro livre.Deste modo,eu acreditava que esta precisava ser uma lição para mim – estar sempre livre.Assim,item por item foi conscientemente abençoado e oferecido para outra família:com amor,mas definitivamente fora da minha vida.Eu não posso dizer que este processo de “soltar” tenha sido fácil, mas foi um passo considerável.

Olhando pra trás

Observando o meu caminho através de tudo o que já acumulei pela vida pude ver claramente que cada item trazia consigo um mundo de memórias ou de sentimentos de amor.Como este pensamento permeava a minha mente,me afastei e perguntei a mim mesmo:Este amor é algo ligado ao objeto ou é simplesmente algo livre e eterno,não necessariamente conectado à forma,tamanho ou beleza?Descobri então que o item era periférico ao amor.

Uma vez que reivindiquei este novo espaço interior com entusiasmo,outro presente inesperado surgiu no meu caminho.Como deixei o passado para trás, me tornei livre para pensar claramente e positivamente no presente.Decididamente sabia que “eu não era o meu passado.”

Tão logo embarquei neste caminho de autodescoberta e iluminação,busquei ar fresco,não o ar reciclado do ar condicionado.

A meditação estava funcionando.Eu havia me reencontrado e restabelecido uma conexão de amor e felicidade com o meu eu interior,que havia sido previamente carregado com todo o tipo de bagagem que acumulamos durante a vida:mensagens negativas durante a fase escolar,relacionamentos,trabalho,viagens.

O “gosto” do ser original – a pura essência  interior – seduziu-me a ir mais longe e ancorar minha identidade na alma,longe das tempestades e ventos das circunstâncias e opiniões alheias.

Eu enxergava claramente que existiam mensagens internas redundantes e ilusórias que falavam sobre “como os outros lhe viam”,“como os outros gostariam que você fosse”, “como você via a si mesmo” ou “como você sonhava ser”.Os ditados das tradições,da cultura,a busca por aprovação e outras influências estavam todos lá,menos eu.Se algum daqueles ditados entrava em desacordo com a minha verdade interna,então começava uma batalha dentro de mim que resultava em discórdia e choque cultural.

Um feixe de luz

Agora que minha mala interna foi preenchida de maneira cuidadosa,afirmo diariamente que eu sou um feixe de luz cintilante – uma alma – sou mais forte do que qualquer coisa que pareça maior que eu.A única coisa que eu perco,quando “solto” coisas as quais tenho medo de viver sem, é o medo.



O poder de empacotar (afirmações)
Reproduzido com permissão de Eternity Ink http://www.eternityink.com.au

Você é poderoso.Você pode sempre recomeçar.Deixe todas as memórias dolorosas para trás.Passado é passado.

Você é poderoso.Liberte-se das crenças inúteis e crie uma nova imagem de si mesmo baseada em talentos e valores reais.

Você é poderoso.Se os sentimentos superiores e inferiores os seguem para lhe prender,permaneça imparcial e deixe as ideias fluírem,livre de julgamentos.

Você é poderoso.Deixe de lado as armadilhas sedutoras dos relacionamentos e permita-se crescer livre das expectativas alheias.

Você é poderoso.Se o passado foi difícil,isto não significa que o futuro também será.Você procura a alegria e caminha livre em direção ao futuro.
(fonte:www.brahmakumaris.org)

Gratidão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços