sexta-feira, 18 de setembro de 2015

A Mulher Histriônica



A mulher histriônica não consegue viver sem atenção. Carente, ela acredita que só é feliz recebendo atenção a todo instante, e acredita que somente receberá esta atenção se agir e por caminhos extremos. Ela se considera um "nada", caso fique sem atenção. Essa mulher sente profundo aborrecimento, ira e tristeza caso se sinta ignorada, excluída, rejeitada, confrontada ou abandonada.

Aparentemente muito simpática e divertida, ela tende a entreter as pessoas para que não notem seus pontos fracos. Acredita que animando, divertindo ou ajudando outras pessoas, receberá atenção e será vista como especial. Por vezes, é egoísta e tende a fazer apenas aquilo que lhe dê recompensa e, de preferência, imediata. Ela pode ajudar outras pessoas, fazendo-se de caridosa ou humilde para assim ter a atenção recompensada ou ser "indispensável" na vida daqueles que ajuda.


Por vezes, mostra-se interessada por determinada pessoa apenas porque sabe que esta dará aquilo de que necessita, mas quando cansa, enjoa ou obtém o que desejava, a deixa friamente, sem maiores explicações ou culpabilizando-a.


De forma geral, a mulher histriônica tem uma grande imaturidade emocional. Ela cresce fisicamente, mas por algum motivo, deixa de crescer emocionalmente. Contudo, diferente da imaturidade emocional causada por uma "superproteção" que pode ser revertida, nos transtornos de personalidade é muito difícil o amadurecimento acontecer, exatamente porque os traços e modo de viver dessas pessoas são muito inflexíveis e desajustados. O mundo parece ser centralizado em si e todos os cuidados devem devem ser voltados a ela. Somente sua opinião deve ser levada em consideração. Seus interesses estão no centro de tudo e a ira voltada contra aqueles que assim não pensam, é grande.


As características mais evidentes de imaturidade emocional encontrada na histriônica podem ser o imediatismo, a inconstância, atitudes infantis, impulsividade, exploração da sedução, oscilações do humor e opiniões, baixa tolerância à rotina e monotonia, deixar-se levar facilmente pelas emoções e intuição, vaidade, necessidade constante de atenção apenas para si, hedonismo, egocentrismo e egoísmo, dramatismo, intolerância às frustrações e decepções, relacionamentos superficiais, manipulação para conseguirem o que querem, incapacidade de ficar só. Ela tem sempre um comportamento voltado a atrair atenção, prazer e sedução, com uma capacidade de mudar comportamentos em função do que esperam dela.


Pela própria natureza masculina, a mulher histriônica costuma ser excessivamente sedutora para os homens, encantando-os e apaixonando-os facilmente, logo no primeiro encontro. Quem se apaixona por uma histriônica, porém, deve preparar-se para virar um capacho, sempre à sua disposição, que aceita o inaceitável e torna-se uma fonte inesgotável de coisas materiais e facilidades, já que são ávidas também por dinheiro, favores, status e popularidade.

Resultado de sua insegurança e imaturidade emocional, a mulher histriônica tem uma preocupação excessiva com sua aparência física e teme "ficar feia". Vive numa busca incessante de perfeição física que, de certa forma, acaba tornando-a fútil, pois é obcecada pela beleza. Gasta, desta forma, muita energia e dinheiro com tudo o que leva à perfeição física. Com o seu dinheiro ou de alguém que se preste a bancar, recorre a tratamentos e cirurgias estéticas, atividade física constante, roupas, sapatos, cosméticos, tudo de forma exagerada e doentia, que transcende aquilo que uma mulher normal faria por asseio e cuidados saudáveis.


Com o intuito desesperado de despertar desejo, fazem de tudo para impressionar. Normalmente não se preocupam em impressionar pela intelectualidade, mostrando-se fúteis, banais e desculpando a falta de intelectualidade de forma quase infantil, o que pode ser perigosamente sedutor para alguns homens, que verão nesse comportamento fragilidade e necessidade de protegê-la. Armadilha letal.


Essa mulher tem como passatempo predileto provocar sensualmente, a fim de atrair o maior número de olhares possíveis para si. Camufla por trás desse comportamento chamativo ou provocante, a necessidade de se sentir amada.

Porque a sensualidade é um ponto muito explorado por ela, facilmente entra em jogos de sedução, usa roupas provocantes (decotes, vestidos, roupas curtas e extremamente femininas) em variados contextos e, em muitos deles, inapropriados.

A histriônica pode seduzir não apenas homens pelos quais demonstra um interesse sexual ou romântico. Com frequência erotiza até relações não-sexuais com indivíduos de variados relacionamentos sociais tais como amigos ou profissionais médicos, dentistas, chefes de trabalho, mestre, professor e etc, tudo para conseguir um tratamento privilegiado ou obter uma vantagem qualquer, vez que o sentimento de merecimento nela é exacerbado.

É notável também que, pela exímia capacidade em "interpretar personagens", a histriônica podem representar papéis de desatenta, boba, ingênua, necessitada ou até portadora de doenças graves. É a "rainha do drama". Esta teatralidade tem o objetivo de manipular, usurpar, ser atendida ou apenas obter atenção.

Além de aparência, gestos, palavras e posturas extremamente eróticas, usam dramatizações e teatralidade, exagerando emoções pouco sentidas ou sequer vivenciadas. As emoções são sempre demonstradas de forma excessiva, tendendo sempre à intimidade exagerada, mesmo quando esta nem existe.


Homens doadores, sonhadores e idealistas são mais propensos a caírem na teia desta mulher. Mas as mudanças rápidas e superficiais na expressão das emoções podem levá-la a demonstrar grande paixão por seu parceiro, para imediatamente demonstrar desinteresse na relação, levando-o à raiva, confusão mental e frustração.

Lucy Rocha

(fonte:www.facebook.com/NarcisismoPatologicoERelacoesToxicas)

Fraternos Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços