domingo, 17 de junho de 2018

Educação financeira

As famílias educam os filhos de forma a respeitarem os outros e a serem bons cidadãos, mas muitas vezes esquecem-se de os educar financeiramente. A educação financeira é tão importante quanto aprender a dizer bom dia e obrigado, ou a pedir desculpas. Alguns comportamentos dos adultos podem fazer com que as crianças aprendam, ou não, a dar valor ao dinheiro.

- Por exemplo, as famílias precisam saber que oferecer presentes aos filhos é necessário, mas fazê-lo com muita frequência não é recomendável. Mesmo que os filhos não percebam o conceito de poupar, é preciso que saibam dar valor ao que têm e que lhes é oferecido.

- Com isso, o método tradicional do cofrinho deve ser resgatado desde criança. Ou, então, use as contas poupança que só podem ser resgatadas quando a criança for maior de idade. Em vez de gastar em mais um presente, reserve o montante para algo mais importante no futuro.

- Quando a criança perceber melhor o valor do dinheiro, comece a disponibilizar-lhe uma quantia mensal ou semanal. Fique atento para que ela não gaste o dinheiro em coisas desnecessárias e ensine-a a anotar as suas despesas. Caso a criança gaste a mesada/semanada antes da data prevista, não lhe adiante nova quantia.

- Se notar que é responsável com o dinheiro, e à medida em que vai ficando mais adulta, vá aumentando o valor. Mas cuidado para não exagerar na quantia. Ensine-a a ter objetivos e a poupar ainda mais, caso deseje um presente mais caro. Faça-a perceber que o dinheiro é fruto de muito esforço e trabalho.

- Lembre-se que o amor não está no oferecer presentes materiais, mas na formação que lhe dá e que levará para a vida toda, tornando-se num adulto responsável.


fonte: www.facebook.com/territoriodoconhecimento


Abraços Fraternais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços

Elo7Em Construção