domingo, 29 de março de 2015

Fitoterapia



A Fitoterapia é o método de tratamento que se baseia no uso de plantas como medicamentos.
Ela é tão antiga quanto a própria humanidade e foi responsável pelo desenvolvimento da indústria farmacêutica alopática tradicional:a indústria farmacêutica estudou os mecanismos de atuação dos fitoterápicos de ação popularmente comprovada e criou medicamentos sintéticos semelhantes a eles.

É considerada fitoterápica toda preparação farmacêutica (chás,tinturas,xaropes,pomadas e cápsulas) que utiliza como matéria prima partes de plantas como folhas,caules,raízes, flores e sementes com conhecido efeito farmacológico,seja científico ou popular.

As plantas medicinais são um importante recurso terapêutico.
Controlar a qualidade de uma planta é um desafio.
Esse controle exige uma série de cuidados que garantem a pureza e a presença dos princípios ativos,que são as substâncias responsáveis pela sua ação curativa.

Se uma planta medicinal não passar por um rigoroso controle de qualidade,o produto fitoterápico pode,ao final, ter mais efeitos tóxicos do que benéficos.
A planta pode,na realidade,estar contaminada por fungos,bactérias,agrotóxicos e insetos.
Também existe a possibilidade do fitoterápico conter uma quantidade de princípios ativos insuficiente para qualquer efeito terapêutico.

Nos produtos fitoterápicos encapsulados pode-se utilizar como matéria-prima o pó da planta ou o extrato seco padronizado.
O pó da planta é obtido através do processo de moagem da planta seca inteira ou de uma de suas partes, transformando-a em pequenos grãos.
No processo de obtenção de um extrato seco padronizado extraem-se da planta os principais princípios ativos com auxílio de um solvente adequado deixando de lado as substâncias inativas e por vezes tóxicas.
Dependendo de muitas variáveis,uma planta pode ou não produzir princípios ativos numa quantidade suficiente para atuar como medicamento.

Como exemplo,citamos o extrato seco de Ginkgo biloba,que é padronizado pelo seu teor de glicosídeos flavonóides (princípios ativos responsáveis por sua ação terapêutica).
Ele contém 24% destas substâncias.


Tinturas
As tinturas são preparações líquidas resultantes da ação dissolvente de um veículo alcoólico sobre drogas de origem vegetal.
Elas são obtidas pela maceração da planta fresca ou seca em álcool em diferentes dissoluções.
As tinturas podem ser um produto final quando usadas diretamente pelo paciente (por exemplo,tinturas de Calêndula,Arnica,etc) ou uma matéria prima,quando incorporadas em formulações de uso tópico (pomadas,cremes e géis) ou de uso interno (xaropes).
Na Homeopatia elas são chamadas de tinturas-mãe quando servem de origem para o preparo dos medicamentos dinamizados.


Chás
O chá é a forma de uso mais simples e comum das plantas frescas e secas nos cuidados da saúde.
Nele,os princípios ativos são extraídos em água quente.
A extração pode ser realizada por dois diferentes processos:
• infusão:indicada para folhas,flores e plantas frágeis.
A planta é colocada em recipiente de louça ou de vidro e coberta com o volume indicado de água quente.
O recipiente é tampado e o produto deixado em repouso por 10 a 20 minutos para a correta liberação dos princípios ativos.
• decocção:é o cozimento das cascas,raízes,sementes e outras partes duras.

Fraternos Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços