sexta-feira, 26 de junho de 2015

Nosso corpo,a nossa memória


Nunca é tarde demais para prestar atenção nas emoções não expressadas que arquivamos no corpo,que se manifestam através de dores,desconforto e tensões. Quando olhamos para a linguagem que usamos para falar das nossas reações emocionais,normalmente existe uma sensação física associada a elas:um caroço na garganta,borboletas no estômago,falta de ar,o peso do mundo nos ombros.Isso não é mera coincidência.
Essas reações viscerais são mensagens do nosso corpo.

Chamamos de "conexão entre mente e corpo".Essas reações são associadas com o uso da mente - através de pensamentos positivos - para ajudar a melhorar o estado geral do corpo,sua imunidade e provocar sensação de bem estar.Embora usar a mente para atingir o corpo seja extremamente útil e preciso,não podemos ignorar que nosso corpo pode também ser uma forma de acessar e tratar nossas emoções mais escondidas.

A maioria de nós pode se lembrar de um tempo quando expressar uma emoção era desencorajado pelos adultos que nos cercavam.Pais ainda dizem para as crianças que "sejam valentes",ou "engulam o choro".
Ou ainda diminuem suas sensações de dor com o clássico "não foi nada".

Nossos corpos simplesmente gravam aquilo que acontece com nossas emoções - mesmo que tenhamos sido convencidos intelectualmente a lidar com elas,ou a ignorá-las.O impacto físico e emocional de dores e sentimentos não expressados é algo que perdura.
Fica marcado.

Quando adiamos a nossa cura é igual a ficar demorando para consertar o pneu do nosso carro que todos os dias perde um pouco de ar e temos que passar no posto pra encher...um dia vamos ter que parar,visitar o borracheiro e consertar ou vamos ficar na rua.

(Por Juan Lopez)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços