sábado, 1 de agosto de 2015

Mudar...


E quem é que se pudesse tecer o próprio caminho,não desejaria mudar muita coisa?
Quem é que não escolheria por caminhar apenas junto às flores,sem nenhum espinho para furar os pés, quem é que não seguraria firme as mãos dos amados e os levariam para sempre durante toda a longa jornada,sem nunca ter o desprazer de ser massacrado pelo luto;quem é que não evitaria ser ferido em sua alma;quem é que não daria um lar para aqueles inocentes abandonados às margens da sociedade;quem é que não escolheria chorar de tanto rir,ao invés de chorar por alguma decepção; (...) 
Quem é que não teceria apenas coisas boas?
Mas e quem é que mesmo sem saber o que lhe espera,acorda todos os dias,arranca os espinhos dos pés,e continua acreditando nas flores;quem é que vez ou outra enxuga as lágrimas trazidas pela saudade de quem tanto ama,mas que o fio da vida foi arrancado;quem é que troca os curativos de uma ferida ainda aberta,e espera que ela cicatrize;quem é que ainda acredita que há esperança para os desesperançados;que chora quando a dor é profunda demais,mas sabe sorrir quando o momento é favorável...? 

Estes sim somos nós,que continuamos dançando,mesmo sem saber qual será a próxima e inesperada música,incapazes de saber o que virá...
Por Ana Camila N. Wislocki


(fonte:www.facebook.com/fragmentosjung)

Amor,Luz e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços