sexta-feira, 13 de março de 2015

Não se preocupe


Existe uma tendência generalizada do ser humano em cultivar a preocupação,dando uma dimensão exagerada e,por vezes,equivocada,dos fatos. 
Real ou imaginário,o preocupar-se demonstra o quanto queremos controlar as situações e,por difícil ou impossível,geramos pensamentos negativos,nefastos e pessimistas,acionando o gatilho da ansiedade. Esta ansiedade causa desconforto,levando-nos à pressa e ao açodamento para resolver,de logo,o que nos aflige. 
Como nossos pensamentos podem ser controlados,toda vez que surgirem,podem ser substituídos por outros,mais calmos e serenos,trazendo apaziguamento. 
Quando dificultamos nossa vida,a preocupação passa a fazer parte dela. 
 Preocupação exagerada causa distúrbios emocionais e orgânicos,podendo levar ao adoecimento. Quando conseguimos identificar e refletir sobre nossas preocupações,temos todas as condições de trabalhar as emoções e ter mais racionalidade. 
A pior preocupação é sempre a emocional,pois nos tira do prumo e nos cega,enquanto a racional leva em conta as circunstâncias e o entorno dos problemas. 
Encarar a realidade é o melhor antídoto para se ficar livre da ansiedade. 
Os fardos nunca são maiores que nossa capacidade de carregá-los e de resolvê-los. 
Pior dos temores é a preocupação infundada,que pode paralisar,pela força do imaginário.
Ao tomar a decisão consciente de se desviar da preocupação,dá-se o início do processo de redução do stress.


Ruth Juchem

(fonte:www.facebook.com/terapia.floral.1447)

Fraternos Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo contato.
Responderei brevemente.
Fraternos Abraços